Ações de Usiminas e CSN saltam com alta de commodities, enquanto aéreas caem forte; Positivo sobe 7% e mais reações a balanços.

SÃO PAULO – A sessão que marcou o primeiro dia da reunião do Copom e do Fomc foi de volume reduzido para a Bolsa brasileira mas, ainda assim, de grandes variações para diversas ações do benchmark da bolsa, o Ibovespa, e também para ações fora do índice.

Entre as altas, estiveram as ações de siderúrgicas com a notícia de aumento de preços do aço para a  CSN (CSNA3, R$ 36,95, +3,13%); o papel fechou com ganhos de mais de 3%. De acordo com o Valor, a CSN decidiu fazer novos reajustes na sua tabela a partir de 1º de abril. Os reajustes ficarão de 10%, para alguns tipos de aço, até 15% para aço longo (vergalhão). Folhas metálicas, usadas em embalagens, vão ter 11,25%. Contudo, os maiores ganhos ficaram com a Usiminas (USIM5, R$ 18,54, +8,55%), que saltaram 8,5%, enquanto Gerdau (GGBR4, R$ 28,78, +1,02%) fechou com ganhos de cerca de 1%.

O dia também é de ganhos para o minério de ferro, o que levou a uma alta, ainda que modesta, para os papéis da Vale (VALE3, R$ 96,51, -0,32%) no início da sessão. Contudo, os ativos VALE3 fecharam com leves perdas. Os futuros do minério de ferro de referência na China chegaram a subir mais de 5% nesta terça-feira, devolvendo perdas à medida que o mercado tentava reduzir o intervalo entre os preços spot e futuros, enquanto a retirada de um alerta de poluição no pólo siderúrgico de Tangshan também ajudou o sentimento dos investidores.

Fonte: InfoMoney 16/03/2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *